Terça-feira, 28 de Abril de 2009

Adn.es: as "assediadoras" dos Tokio Hotel: "Só queremos saber onde e como vivem"

As quatro jovens francesas que se fazem chamar “Les Afganes on Tour”, e a que os membros da banda alemã Tokio Hotel denunciaram por perseguição, mantêm que não são “agressoras” e que só querem saber como e onde vivem os seus ídolos.

 

“Adoramos a sua música, a suas letras. Não os perseguidos, só queremos saber onde e como vivem. Isso interessa-nos”, explicam as jovens, de idades compreendidas entre os 20 e os 25 anos, no diário “Bild”.

 

Uma delas, Perrine, de 21 anos, confessa que quanto mais podem ver em directo os membros da banda, especialmente os populares Gémeos Kaulitz, Bill e Tom, “mais felizes” são, não foi em vão que a jovem se mudou faz dois anos de Paris para Hamburgo para estar mais perto do seu grupo favorito.

 

“Bild” assinala que o seguimento contínuo das quatro fãs aos membros do grupo dura já há mais de seis meses.

 

O tira e foge entre as seguidoras e a idolatrada banda de pop saiu á luz este mês, após saber-se que um dos membros do grupo, Tom Kaulitz, de 19 anos, tinha batido numa fã numa bomba de gasolina que lhe tirou uma fotografia e este tinha empurrado para o chão uma amiga sua.

 

A banda de seguida fez duas denúncias por assédio às jovens que estiveram envolvidas no acidente, ao mesmo tempo que elas denunciavam o músico por lesões.

 

O representante do grupo, David Jost, declarou depois que as jovens tinham “incomodado e ameaçado” repetidamente os quatro membros dos Tokio Hotel e que até tinham perseguido os seus carros “podendo ter provocado vários acidentes de trânsito”.
 
As ameaças alcançaram até outros membros da família Kaulitz, até ao ponto de os gémeos terem interrompido a gravação do seu novo álbum em Los Angeles, e permanecerem na Alemanha por “temerem a vida da sua mãe”, que tinha recebido ameaças de morte, segundo Jost.
 
As jovens argumentaram hoje no jornal que a luta com a mãe dos músicos começou quanto esta as agrediu “com uma garrafa” de Coca Cola.
 
O advogado das jovens, Burkhard Benecken, assegura ao diário que as suas clientes pedem aos Tokio Hotel uma desculpa e um reembolso de pelo menos 10.000 euros.
 
O representante da banda afirmou este fim-de-semana que Benecken pôs-se em contacto com ele para comunicar-lhe que as suas clientes retiravam as denúncias por agressão se os músicos retirassem as suas, algo que os membros da banda não estão dispostos a fazer.
 Tradução:Union TH
Fonte

publicado por TH Online às 23:03
link do post | comentar | favorito
 

Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Arquivo

Maio 2009

Abril 2009